Imagem capa - Além da fotografia por Trilux produções Foto e Video
TriluxMoments

Além da fotografia


A amizade vem desde 2007, quando fizemos a primeira pauta jornalística juntos, em Brasília. André é um grande profissional, um homem sério sem deixar o ar sarcástico sobre os políticos que entrevistávamos.

Com ele aprendi que temos que viver a vida de forma leve, com responsabilidade e ter humildade em compartilhar conhecimentos. Fomos companheiros por muito tempo, ele no texto e eu na foto.

A amizade cresceu e conheci sua esposa, Bianca, que me contou que o relacionamento deles é um carnaval, ou seja, feliz, colorido e com muito amor.

Vou falar não somente de fotos, mas de felicidade, amor, companheirismo e muita farra em família.

Após ter conhecido a Bianca, conheci o grande Otto ainda na barriga e foi sensacional, pois fui convidado pelo André para fotografar a gestação. Fiquei realmente lisonjeado, eu era apenas um fotógrafo de fotojornalismo e não de gestante. Mas nós fizemos lindas imagens, passamos uma tarde inteira até o anoitecer. Foi um dia inesquecível e uma experiência única, não sabia que após essas imagens iríamos nos conectar ainda mais.

A fotografia nos une, não é simplesmente fotografar o instante, vai muito mais além. A fotografia marca um tempo, uma história, refaz uma amizade, fixa um amor, conecta a alma, congela a felicidade, lembra o passado, une o presente e dá um gás para abrilhantar um futuro.

Após a gestação da Bianca, novamente essa família linda e abençoada me chamou para fotografar o grande pequeno Otto, com seis meses de vida. Uma manhã de sábado, um dia ainda tímido, meio frio e seco, porém com um céu que só Brasília tem.

Nos encontramos no Parque da Cidade. Desta vez não fui sozinho, levei minha esposa Emanuela, posso dizer que não foi uma sessão de fotos e sim um encontro de famílias, novamente a fotografia fazendo um papel além de capturar imagens.

Otto era um bebê sorridente, gargalhava o tempo todo. Sua mãe trocava as roupas dele no meio do frio seco e ele nem se importava. No meio da sessão descobri que o Otto não estava tão bem, esteva com a garganta inflamada e na noite anterior tinha tido febre. Minha esposa e eu ficamos impressionados com o quanto esse menino é feliz e sem tempo ruim. As fotos ficaram sensacionais. Mais um trabalho de amor concluído e registrado.









Foram três lindos e intensos dias que passei em Curitiba, fui levar um sol lindo para eles, pois os três dias que passei na capital paranaense o sol imperou.

Senti uma mistura de sentimentos, fotografei o tempo todo a família, conheci o Otto protetor e carinhoso, ele protege o Tom e faz um carinho com uma "leveza" impressionante. O interessante de fotografar uma família é ficar o tempo todo pensando na nossa. Às vezes, engolimos seco de tanta saudade. O legal é que aumenta a vontade de traduzir todos os sentimentos de amor na fotografia. Chega uma hora que esquecemos a técnica, composição e só captamos o amor.














Voltei para minha casa, abracei mais forte minha família, dei um super beijo na minha Rainha e virei um cavalinho para minha pequena Maria Inês. Recarreguei minha bateria e estou pronto para contar mais uma história.

Foi assim que pude perceber que não falamos apenas de foto, que não é somente fotografia e que eu não sou só um fotógrafo. Sou a pessoa que irá devolver a essência, a lembrança de um dia inesquecível, feliz ou triste, mas que é a história selada que perpetuará dessa família.